Quais os fatores de SEO Off Page e On Page?

Que o marketing digital está fazendo cada vez mais sucesso é um fato. E também é verdade que isso tem feito com que apareçam novidades e estratégias a cada momento. Porém, uma das mais importantes é, sem dúvida, a de SEO.

Sigla para Search Engine Optimization (traduzida como “Otimização para Motores de Busca”), essa tática cresceu muito nos últimos anos. Hoje ela assume um papel de destaque na esfera digital como um todo.

Para entender isso melhor, nem é preciso muito esforço. É só olhar em volta e perceber o quanto as pessoas utilizam seus celulares, e quanto tempo elas passam fazendo pesquisas nele. A maioria das quais ocorre no Google, Bing ou Yahoo.

Essas são as maiores plataformas de busca da atualidade, e realmente concentram grande parte dos acessos e do uso que as pessoas fazem da internet no Brasil e no mundo. Afinal, hoje fazemos pesquisas por várias razões e motivos.

Por exemplo, um estudante pode buscar uma palavra-chave para fazer um trabalho, e às vezes o mesmo termo remete a um produto/serviço de uma indústria. Fora isso, fazemos cotações, tiramos dúvidas e, até para descontrair, acabamos usando os buscadores.

Diante deste cenário, não é preciso dizer o quanto uma empresa pode se beneficiar ao aparecer nessas plataformas, não é mesmo? De fato, elas mudaram nosso modo de fazer marketing, e logo se tornaram a maior vitrine do mundo.

Ademais, toda marca precisa estar onde sua clientela está, provando que sabe “aparecer para a pessoa certa, na hora certa”. A questão é que isso pode exigir alguns conhecimentos e implicar fatores que nem sempre são levados em conta.

Aí é que começa o desafio, e a razão por que decidimos escrever este artigo: além de o marketing digital oferecer muitas soluções publicitárias, hoje os próprios motores de busca também se tornaram um universo cheio de possibilidades.

A principal divisão está no fato de que o posicionamento pode ser feito na seção superior do site, em Anúncios, ou aparecer na seção orgânica, que é a do SEO. A primeira é paga, é o famoso Link Patrocinado; na outra você não paga nada para a plataforma.

Além disso, dentro do SEO existem dezenas ou mesmo centenas de algoritmos, que são as exigências que você precisa cumprir para ser bem ranqueado organicamente. É aí que entra a questão do off-page e do on-page.

Para entender melhor como cada um deles funciona, e quais fatores podem ajudar na hora de praticar essas modalidades, basta seguir adiante na leitura.

O que exatamente é otimização de páginas?

Como vimos, as plataformas não costumam ser claras a respeito de quantos algoritmos ou exigências existem para que uma página seja bem posicionada. Contudo, isso não quer dizer que não haja um horizonte muito claro a ser seguido.

Por exemplo, se uma consultoria trabalhista para empresas quiser conquistar boas colocações quando alguém procurar pelas palavras-chave do seu segmento, ela não vai poder copiar conteúdos de outros sites concorrentes.

A questão do plágio e da originalidade é um dos pontos centrais. Uma dica para não escorregar nesse ponto é pesquisar bastante antes de criar, seja para se inspirar na criação de algo novo ou para não copiar os demais de maneira não deliberada.

Outra questão é a da relevância. Pense no seguinte: o foco dos buscadores é garantir uma experiência positiva para seus usuários, ou seja, garantir que quando eles pesquisarem algo, vão encontrar um resultado que faça sentido e agregue valor.

Um ponto importante é que os buscadores não posicionam o site como um todo. Quer dizer, não é porque uma página sua está bem colocada, que todas vão ficar. Na verdade, cada palavra-chave precisa ter uma página própria voltada exclusivamente para ela.

Essa dica também é fundamental. Antes de começar a escrever sobre “prestação de serviços para condomínios”, faça uma pesquisa no próprio Google Adwords, na seção Keyword Planner, para ver qual é a aderência deste termo.

Às vezes as pessoas podem fazer essa pesquisa no singular, ou mesmo sem as preposições (aí ficaria “prestação serviços condomínios”), por exemplo. Então, o melhor seria você trabalhar esse termo exato, para poder atingir ainda mais pessoas.

Por dentro dos fatores de tipo on-page

Além de originalidade e relevância, e do estudo das palavras-chave, existem também as questões mais técnicas, que já nos colocam novamente diante do off-page e do on-page, que agora podemos compreender melhor.

No fundo, esses termos são bem exatos. Assim, on-page é aquilo que você faz “dentro da página”, como a estruturação de uma página de sistema PCP, e até mesmo a maneira como aplicar a palavra-chave que você já elegeu como sendo a melhor.

Por exemplo, essa palavra-chave vai aparecer em vários pontos da estratégia, tais como:

  • No título da página;
  • No título das imagens;
  • Em meta-título e meta-descrição;
  • Nas URLs e nos cabeçalhos;
  • Entre outros pontos.

Tudo isso são fatores on-page, por ocorrerem dentro da página. 

As URLs nada mais são que a extensão que aparece na barra de endereço (como www.seusite.com.br/serviços-gerais). O ideal aqui é evitar aquelas URLs imensas, cheias de caracteres estranhos.

O meta-título e a meta-descrição são mais um ponto técnico, que na verdade nem precisa aparecer no texto, pois a plataforma os lê no código-fonte da página. Trata-se de um gancho ou resumo do texto, que facilite a identificação do que aquele conteúdo trata.

Por fim, o on-page também inclui o layout. Afinal, uma página de software de bilhetagem de impressão pode estar mais apresentável, e oferecer uma leitura mais agradável do que outra que não se preocupe com essa questão.

O uso de títulos (H1, H2, H3 etc.), de imagens e até de listas com tópicos tornam o conteúdo muito mais agradável de ser lido. Por isso mesmo, trata-se de algoritmos que com certeza influenciam no seu ranqueamento.

Entenda o papel fundamental do off-page

Não é possível falar sobre otimização de páginas sem falar em link building. Em tese, ele poderia ter aparecido no capítulo acima, pois é possível fazer links para dentro do seu próprio site (on-page), como de um artigo seu para outro.

Contudo, é quando se faz o link ou se recebe o link de outros sites que a estratégia funciona melhor. Imagine, por exemplo, uma página sobre segurança patrimonial sendo mencionada pelas maiores seguradoras do país.

É claro que isso indica que ela é uma autoridade em sua área, não é mesmo? Então, quanto mais seu site estiver linkado em outros conteúdos da web, mais autoridade ele vai ter para acabar sendo bem ranqueado pelos buscadores.

Mas não pense que você precisa ficar parado esperando alguém ter a boa vontade de encontrar e reconhecer seu trabalho. Na verdade, você pode (e deve) ir atrás também, firmando parcerias com sites e blogs da sua área.

Essa estratégia se chama guest post, e consiste em trocar conteúdos com marcas que tenham uma solução transversal. Por exemplo, um portal infantil de passeios em relação a pediatras e pedagogos.

Também é possível alguém de serviços, como da área de manutenção de sprinklers, fazer parceria com um fornecedor de peças. Ou seja, com alguém que apenas vende peças (sem fazer a manutenção), assim um não concorre diretamente com o outro.

O bacana dessa estratégia é que os dois lados ganham e crescem juntos, bastando para isso que um texto seu faça link para uma página do parceiro e vice-versa.

Bônus: como criar os melhores conteúdos

Muitas empresas acabam desistindo do marketing digital, simplesmente por não compreenderem as regras próprias dele. Outras esperam os maiores resultados sem fazerem o menor esforço para isso.

No caso do SEO isso é ainda mais comum, pois criar conteúdos não é nada fácil. Imagine você postar matérias sobre fabrica de etiquetas adesivas, tudo original, relevante, de qualidade, com frequência e,claro, sem cobrar nada por isso.

É desafiador, sem sombra de dúvida. Daí a importância de seguir com as estratégias de on-page e de off-page ao mesmo tempo. Ademais, uma dica de ouro para criar os melhores conteúdos é ter planejamento e constância.

Primeiramente, é preciso fixar um dia e postar sempre com recorrência, pois seu público passa a criar um vínculo e esperar esse compromisso de você. Depois, nunca deixe para escolher o tema de um artigo no dia da postagem.

Mantendo um planejamento de semanas ou mesmo meses de folga, com certeza seu conteúdo vai ficar muito melhor, será feito sem pressão e com tempo para melhorias. É o que na área se chama agenda editorial.

Assim, um blog de terceirização de portaria e limpeza pode fazer dois artigos por semana, intercalando com o guest post. Assim não fica tão pesado produzir, você garante a constância e ainda cria uma linha coerente, cujos temas podem se entrelaçar.

Com isso vemos como os fatores de off-page e de on-page são fundamentais na hora de fazer a otimização de páginas. E como a criação de conteúdos é importante para qualquer marca que queira se posicionar de modo sustentável na internet.
Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.